sábado, 20 de abril de 2019

Iramar culpa Ferrari e diz que nunca citou estatua no projeto do complexo religioso


Resultado de imagem para iramar oliveira


O Blog politica em debate divulgou uma entrevista ontem com o ex-prefeito Iramar Oliveira. Na entrevista o político tocou em pontos importantes da sua gestão e falou sobre a polêmica estatua de Santo Antônio.

Para começo de conversa, ele explica que no projeto não se falava em estátua:


IRAMAR OLIVEIRA: Bom, vamos lá. Se você pegar o projeto do complexo, você vai perceber que Em nenhum momento se fala em estátua.
Isso porque, é vedado pelo Ministério do Turismo, o uso de recursos Federais para a construção de monumentos.
Então, por este motivo, não se podia falar em estátua no projeto.



O ex prefeito falou que não poderia receber recursos do ministério do Turismo para a construção da estatua, no entanto, diz que deixou para Ferrari mais de meio milhão de reais em caixa veja:


IRAMAR OLIVEIRA: O valor deixado em caixa para a conclusão da estátua foi de 596.000,00 (quinhentos e noventa e seis mil Reais), e infelizmente, não sei o porque, a gestão Ferrari perdeu todos os prazos e não concluiu a estátua. Isso quem tem que explicar é ele, não sou eu.
Mesmo tendo realizado pedidos de prorrogações, pedidos acatados pela Caixa Econômica Federal, como o Município não fez a conclusão da estátua dentro do prazo estipulado, o Ministério do Turismo solicitou a devolução dos valores, e assim foi feito. O dinheiro acabou voltando para o Ministério do Turismo em 2016, e não desviado como os propagadores de mentiras gostam de espalhar por aí.



Se o MT não manda dinheiro para estátua, de onde veio esses 596 mil reais que ele alega ter deixado em caixa? E se não era do Ministerio do Turismo, porque esse valor foi devolvido para esse ministério?

O ex prefeito não soube explicar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.