sábado, 30 de março de 2019

O Freio da greve

Segundo CNTE, das suas 48 entidades filiadas, entre redes municipais e estaduais, 36 já aderiram ao movimento - Créditos: Pablo Vergara
Por: circulodefogo.blog.net

Uma visível luta pessoal entre os comandantes da prefeitura e sindicato vinha sendo traçada nos últimos dias. De um lado, professores cobrando salários atrasados, retroativo do piso, entre outros e do outro, setores da prefeitura municipal que não reconhecem essa dívida.

A assessoria da prefeitura garante que está esperando decisão judicial sobre o pagamento dos salários atrasados de 2016 e naquela época, os professores foram os menos penalizados, com dois meses de atraso, sendo que a prefeitura ainda deve muito mais a outros profissionais.

Os professores não quiseram esperar, deflagraram greve, como é de direito, lutando contra a gestão e infelizmente respingando na população carente que depende de escola pública para estudar. A assessoria do sindicato garantiu que procurou diálogo com a gestão, toleraram máximo que puderam, mas todos os acordos foram descumpridos pela prefeitura.

Na tarde de ontem a justiça decidiu pela ilegalidade da greve, para os poderosos do judiciário, que possuem os mais altos salários e que nunca atrasam, os professores não deveriam simplesmente abandonar a sala de aula e deixar as crianças vieirenses sem previsão de aulas.

Existe outros meios de cobrança sem a necessidade de prolongar a greve, o sindicato pode cobrar na justiça, é um direito deles, não vão perder de maneira alguma, o juiz vai bater o martelo e cedo ou tarde a prefeitura terá de pagar, é uma poupança.

A maneira como a gestão divulgou os atos contra os professores também não foi legal, ouve comemoração e anuncio em redes sociais a respeito do corte de salário dos servidores que continuarem em greve. Soou como deboche, como se houvesse uma guerra entre gestão e educação, como se o poder publico não tivesse do lado dos servidores públicos.

Ninguém vai perder com a volta as aulas, ganha aluno, ganha gestão, ganha sindicatos e ganha o professor, o que é deles está guardado, o salário justo e atualizado é de direito, cabe o sindicato procurar meios legais de cobrar e cabe a gestão se sensibilizar e flexibilizar-se diante desse caso.

Lutar por salários digno para os profissionais de educação é um dever de todos, inclusive do prefeito e de seus assessores.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.