terça-feira, 26 de março de 2019

Marcelino Vieira: Greve dos professores é uma baixa no governo Babau

Resultado de imagem para professores x governo

Muitos tentaram, mas os professores estão conseguindo e o governo Babau que vinha sendo tido "sem defeitos" tem uma baixa um ano antes da eleição.

Não da pra fingir que não existe, a população já começa a ficar inquieta, no começo, culparam os professores, mas a situação começou a se estender e o reflexo na gestão governista já começa a ser sentido.

Apesar da guerra ter tido início na gestão Ferrari, que sem dúvida foi escandalosa e não há quem defenda, o prefeito hoje é Babau, responsável por administrar a prefeitura, os professores trabalham para a prefeitura e o prefeito tem que se virar para arcar com os compromissos da prefeitura.

Quando Babau escolheu candidatar-se a prefeito ele sabia que não seria fácil, o sindicato o apoiou, muitos professores que hoje cobra dele não cobrava do antigo gestor e muito professores que cobravam do antigo gestor não cobram dele, isso é normal.

O que não é normal é que os estudantes sejam penalizados.

O Sindicato não vai ceder, Babau vai ter que se curvar, e não há vergonha nenhuma nisso, é o que os lideres fazem em um impasse. Reconhecer com serenidade que a briga não é dele, mas ele é o prefeito hoje e terá que governar para todos e tampar os rombos dos governos passados em todas as áreas.

A opção de esperar a "ilegalidade" da greve é um delírio que não tem precedentes, em três meses os professores terão que voltar, em três dias param de novo, existe um atraso salarial, há um retroativo do piso que deveria ter sido pago, existe motivos para a greve, é um desgastes político muito grande e a gestão terá que ceder uma hora ou outra e quanto mais rápido fizer melhor ou os vieirenses não terão escola esse ano.

As coisas não estão boas, o prefeito pode não ter culpa, mas é ele quem tem que resolver, são centenas de famílias afetadas, principalmente a população mais pobre, que não tem condições de pagar uma escola para os filhos.

Cada dia que passa, cada segunda feira que o pai olha o filho acordar e não usar o seu material escolar, é um dia a mais de desgaste, a oposição que apesar de desarticulada vem pegando carona e está perto demais das eleições para o povo esquecer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.