sábado, 2 de março de 2019

Devocional do dia: Conselho de Salomão para os jovens

Imagem relacionada

Eclesiastes 11:9
"Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer."


O Criador quer que os jovens usufruam a vida, e ele não adota um conceito rigidamente negativo a respeito dos interesses juvenis e do que atrai os desejos de corações e olhos jovens. Todavia, a pessoa jovem precisa lembrar-se de que ainda tem de prestar contas a Deus pelas suas ações. Embora permita aos jovens liberdade de escolha, o Altíssimo não os protegerá contra as amargas conseqüências da adoção dum proceder errado. Evitando um modo de vida temerário e devasso, os jovens podem proteger-se contra toda espécie de frustrações e prejuízos.

Salomão escreveu por inspiração que “a juventude e o primor da mocidade são vaidade.” Por que se dá isso? Em primeiro lugar, a pessoa obviamente não continuará sempre jovem. Do mesmo modo, as alegrias e vantagens da energia e do vigor juvenis são de duração incerta. Até mesmo os jovens adoecem e morrem. O jovem que desconsidera isso talvez deixe de fazer bom uso do que possui, dissipando suas energias físicas e sua capacidade num modo de vida que poderá dificultar-lhe seus posteriores anos de adulto.

É bem apropriado, portanto, que o Rei Salomão traga à atenção aquele a quem os jovens deviam tomar por ponto focal de sua vida. Ele diz: “Lembra-te, pois, do teu grandioso Criador nos dias da tua idade viril, antes que passem a vir os dias calamitosos ou cheguem os anos em que dirás: ‘Não tenho agrado neles’; antes que escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e retornem as nuvens, depois o aguaceiro.” — Ecl. 12:1, 2.

Não há tempo melhor de se pensar seriamente no Criador do que no primor da juventude, quando se pode dar realmente o melhor no serviço do Altíssimo. Esta capacidade desvanece-se durante os “dias calamitosos” da velhice, quando o corpo enfraquece e adoece. Especialmente aquele que tiver desperdiçado sua juventude é quem ‘não terá agrado’ nos últimos anos de sua vida. Salomão compara o tempo da juventude ao verão palestino, quando o sol, a lua e as estrelas lançavam sua luz do céu sem nuvens. Na velhice, esse tempo desaparece e os dias são como os do inverno frio e chuvoso, seguindo-se um aguaceiro de dificuldades após outro.

Realmente sábio é o jovem que usa bem seu tempo e sua energia no serviço do Criador. Não terá nada a lastimar na vida adulta e estará em condições muito melhores para lidar com a perda da energia física. Além disso, por viver em harmonia com as ordens do Criador, está protegido contra a perda prematura da saúde e do vigor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.